mais sobre mim

subscrever feeds

links

tags

todas as tags

Quarta-feira, 07 DE Outubro DE 2009

“SOLDADOS E ATLETAS DO REINO”

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5389817738632159794" />Abençoados com todas as bênçãos. Nesta ocasião, quero saudar a TODOS meus colaboradores, à amada mundialmente por todas as partes. Mas, especialmente, desta vez, quero enviar uma saudação à Espanha pelo contínuo evangelismo CEG e por sua semeadura generosa. Também queria enviar saudações não só ao Bispo Franco e à obra em Barcelona, mas também à Graciela, de Milão, Itália. Lá se reúne a amada também em Milão, Itália. Uma saudação a vocês. Bem, nesta ocasião, vamos falar sobre ‘soldados’. Na semana passada, estivemos falando que somos soldados de um exército. Ou seja, “militamos debaixo do regime novo do espírito”. Desta vez, somos “SOLDADOS E ATLETAS DO REINO”. Paulo sempre compara que um crente em graça é uma pessoa que está ativa, é uma pessoa que está disposta a vencer, que está disposta a conseguir coisas em sua vida diária. Vamos ler o texto principal que vamos usar para este calqueo, que é a Primeira carta aos Coríntios, capítulo 9, versos 26 e 27. Diz assim o evangelho da incircuncisão: “Assim que, eu desta maneira corro,…” Ou seja, ele não corria simplesmente, é “desta maneira”. Há uma maneira de correr esta carreira, correr não é tudo, é de uma maneira. Diz: “…desta maneira corro, não como uma aventura; desta maneira pelejo, não como quem golpeia o ar…” Observe que há detalhes, há uma maneira de correr, há uma maneira de pelejar. Diz aí: “Eu não corro como uma aventura”.Como essas pessoas que dizem: - Olhe, eu já estou há vinte anos, mas eu não sei se vou para o reino, eu não sei se Deus vai contar comigo, eu não sei se tenho salvação. Isso é lá com Ele, só Ele sabe. NÃO. Não é uma aventura, ele sabia o que tinha. Os planos dele estavam bem claros, ele sabe que pertence a um reino, ele sabe que pertence a estas Olimpíadas onde o colocaram a correr para ganhar. Por isso é que ele dizia que “somos mais que vencedores”, mas tem uma maneira. Então ele diz: “… senão que golpeio meu corpo, e o ponho em servidão, não seja que tendo sido anunciador para outros, eu mesmo venha a ser eliminado.” Quando diz aqui: “Eu golpeio meu corpo”, não está falando dos monges que colocavam um cinto de arame farpado para castigar sua carne, ou colocavam pedrinhas no sapato para castigar o corpo. “Golpeio meu corpo”, aqui é com a ciência da Graça, com o conhecimento que Ele nos dá. E não é atirando golpes ao ar como essa gente por aí: - Te repreendo diabo, te amarro, te conjuro, te envio do sul, do norte. Não, não é golpeando assim, porque isso é golpear o ar. Ah, isso era válido para os tempos de Jesus de Nazaré, porque Ele amarrava, Ele dava ordens aos demônios. Mas, já depois da cruz, com o demônio destruído você não pode estar golpeando o ar assim como se os demônios estivessem lhe vigiando. Isto é uma peleja sábia, e ele sabia onde tinha que golpear. A maldade e as tentações vêm da carne. Portanto, ele diz: - Eu sei que no espírito eu estou PERFEITO, mas eu corro de uma maneira, e eu pelejo, esta peleja a faço de maneira certa, porque eu preciso ganhar. Porque eu não quero que, depois de tantos anos em graça, eu venha a ser DESQUALIFICADO como muitos no Ministério. Bem, “não muitos”, mas um punhadinho, uma boa dezena de pessoas que tínhamos antes, mas se puseram a pelejar e se descuidaram da MANEIRA. Se puserem a atirar “golpes de qualquer maneira”, a inventar coisas que o apostolado não diz, e então isto os tirou da carreira. Não os tirou da “salvação”, porque você sabe que Deus não é mesquinho, Deus salva para sempre. Mas uma coisa é ser salvo e outra coisa é dizer: - Pois veja, eu já fui Bispo e já não sou. - Que pena. - Eu fui colaborador em tal lugar e já não posso ser, já não tenho credibilidade pelo que eu fiz ali. Não deixei um bom testemunho do meu proceder, da forma de levar as coisas. Então, está salvo; porém, desqualificado e não queremos isso para você. Observe Romanos 7, verso 23. Vamos ler, porque Paulo diz: “Eu sei de onde vêm os problemas e as tentações, e é do corpo. Por isso é que eu golpeio minha carne. Romanos no capítulo 7, verso 23, veja como diz: “… mas vejo outra lei em meus membros,…” Paulo a viu, e é necessário que você a veja, porque, se não, te engana, e você pode terminar lançando golpes no ar. “… mas vejo outra lei em meus membros que se rebela contra a lei de minha mente …” Ou seja, com a mente é que servimos a Deus, mas ele vê, ele sabe. Eu tenho visto isso pessoalmente, eu tenho visto essa lei contra minha mente. Me pega de dia, me pega em momentos, ele sabe. Essa lei, sabe, não vê que vive contigo? Então “a carne que para nada aproveita” é como diz “que não se sujeita à lei de Deus”. Vive comigo e vive contigo. Bem, o próprio Jesus de Nazaré que nunca pecou disse que “tinha um corpo semelhante à carne de pecado”. Em Romanos 8: 2 e 3, diz isso, diz que Ele tinha o corpo em semelhança de carne de pecado. Quer dizer que Ele recebia todas as tentações; por isso, diz que “Ele foi tentado em tudo”. Naturalmente, Ele não tinha pecado, mas poderia haver pecado com um corpo em semelhança de pecado. Por isso é que ELE FOI AUTOR DE ETERNA SALVAÇÃO, porque Ele viveu e não deu lugar a sua carne, para que o dominasse e o levasse ao território de pecado, mas era carne de pecado. Igual a mim e a você, por isso é que se você não aprende essa ciência, bem, você não, você a conhece, eu sei que você me entende, mas a imprensa diz: -Eles dizem que não há pecado. Observe o que eu estou dizendo agora: “Vejo outra lei em meus membros que se revela contra a lei do pecado que está em meus membros”. NÃO O PECADO QUE ESTÁ EM MEUS MEMBROS, A LEI DE PECADO, o que ANTES fazia coisas que contavam como pecado. AGORA JÁ NÃO, porque Colossenses, capítulo 2, verso 11, diz: “Nele também fostes circuncidados com circuncisão não feita à mão, ao lançar de vós o corpo pecaminoso carnal”. Essa conta, essa contagem que aparecia como PECADO foi eliminada na circuncisão de Cristo. Mas Paulo diz que ele via essa lei, ah, e que me leva cativo à lei do pecado que está em meus membros. Em outras palavras, se ele não golpeia, se não sujeita e se não leva cativo os pensamentos, a carne o leva à lei do pecado que está em seus membros. Mas isso não quer dizer que há pecado, porque como eu lhe expliquei antes, houve uma circuncisão, “a circuncisão de Cristo em nós”. Veja bem como diz Romanos 6: 1, para que você entenda esta ciência e aprenda a pelejar, porque há uma maneira. Se você perde a maneira, te pega por aí um desses que está nos vigiando e te pega em debilidade; se você for ingênuo e não estiver bem alicerçado, te pega e te confunde com estas leis. Por isso é que eu as estou lhe explicando agora. Diz o verso 1, do capítulo 6 de Romanos: “Que, pois diremos? Perseveraremos no pecado para que a graça abunde?” Em outras palavras, se você dá lugar à carne, a graça tem que estar cobrindo, cobrindo, cobrindo para que não lhe achem em pecado. Se você segue nessas debilidades, claro, você se sente salvo, você sente que Papai tem misericórdia e você se defende: - A mim não conheçam conforme à carne – mas está fazendo que a graça super abunde a mais da conta. É como quando um motorzinho tem uma certa velocidade e você lhe mete uma capacidade que chega um momento que Uuufff! A coisa se agita. Pois diz: Perseveraremos pegando a crédito neste cartão? “Perseveraremos no pecado para que a graça abunde? De maneira nenhuma.” NÃO TEM MANEIRA, abençoado, não há maneira. Diz: “…Porque os que morremos ao pecado, aí está a chave: os que morremos ao pecado, como viveremos ainda nele?” Nós não podemos viver em pecado, não vê que estamos mortos a ele por mais que você tente. Bem, veja o que diz Romanos 6, no verso 14: “Porque o pecado não se assenhoreará de vós; pois não estás debaixo da lei, senão debaixo da graça”. Se estivéssemos debaixo da lei, então a imprensa teria razão: - Há pecado. Bem, eles estão em pecado nós não, porque nós estamos debaixo da graça e debaixo da graça há um pacto, há uma coberta, há uma provisão que Cristo fez somente para seus filhos, e entendem aqueles que temos experimentado este repouso. Mas não podemos dar lugar à carne. Por isso é que Paulo lá em Gálatas 5:13 diz: “Irmãos à liberdade fomos chamados, mas não useis a liberdade como meio de libertinagem”. Então o que acontece é que o Apóstolo Paulo nos vê aqui como atletas lutando em uma carreira para ganhar. Aí estão as recompensas, aí está esse bom sentir, esse bom espírito, AÍ ESTÃO ESSAS RECOMPENSAS QUE VOCÊ VAI RECEBER, e esses presentes seus adornando a doutrina, se comportando, amando aos irmãos, não enganando, não ofendendo, não mentindo uns aos outros, perdoando uns aos outros. Não dando lugar a sua ira, senão, deixando as coisas que os anjos se encarreguem. Mas, então você aprende e cada qual aqui leva sua própria carga. Todos temos que aprender que não podemos lançar golpes ao ar. Temos que golpear, e veja, que se senta aí: “Te levo cativo à obediência de Jesus Cristo.” Diz na Segunda carta a Timóteo, capítulo 2, verso 13, que “se formos infiéis, ele permanece fiel; Ele não pode negar-se a si mesmo.” Porque é que somos infiéis por causa deste corpo de pecado, não justificando nossas debilidades, mas Ele permanece fiel nisso. Agora, quando é infiel, ele também te nega. Se você não o reconhece em todos seus caminhos, Ele tira as mãos, e aí vem a disciplina. Aí é onde o anjo diz: - Bem, aí eu não me meto. Você semeia para isso e colhe. Mas, naturalmente, sabemos que nossa salvação está segura. Agora, esta é a recomendação de Paulo com a ciência da Graça, Segunda carta aos Coríntios, no capítulo 10, diz nos versos 3 e 4: “Pois, ainda que andemos na carne, veja como é honesto o Apóstolo, ainda que andemos na carne…” Porque você não pode dizer que anda como um anjo, com um corpo glorificado, não está glorificado. Nós vivemos no homem, não almático, não alma, senão ESPÍRITO VIVIFICANTE, mas andamos na carne, temos um corpo sujeito. Então o Apóstolo diz: “Bem, ainda que andemos na carne, não militamos, aqui entra outra vez O SOLDADO, não militamos, não somos frouxos neste trabalho, não militamos segundo a carne;…” Você não vai vencer a tentação jejuando, nem orando muito, nem sobre um altar, assim não se vence a tentação. Nem jogado de joelhos: - Senhor ajuda-me, perdoa-me, tira o diabo. Não. Assim não se vai. Você não pode militar segundo a carne, o que você faz com sua carne é carne. Diz: Ainda que andemos na carne, não sacamos ajuda de nossa carne, porque não existe, NÃO HÁ PROVISÃO, abençoado. - Não, é que eu tenho uma força de vontade tremenda. Não, é que eu desde pequeno... Que eu... Não, não, aqui, abençoado, você não pode confiar em sua carne; sua carne pode lhe trair. Diz aqui que andamos na carne, isso você tem que aceitar. Agora, você anda na carne, mas você vê, porque você não é cego, assim como o Apóstolo, você vê uma lei que está em seus membros, que às vezes lhe diz coisas, que você diz: - Olha, a verdade é que este corpo está tremendo, esta carne é fiel a sua natureza carnal. Mas, então, diz – mas a coisa não fica aí: EU MILITO, EU SOU UM BOM ATLETA, VOU SEGUIR CORRENDO, NÃO VOU SOLTAR A BATUTA. Às vezes, me dá vontade de me jogar no chão, cansado; às vezes, a carreira parece que não termina. Mas diz aqui que “não militamos segundo a carne”. No verso 4 diz: “… porque as armas de nosso exército, as armas de nossa milícia, observe que nos dão armas, as armas de nossa milícia não são de carne, senão poderosas em Deus mesmo para a destruição de fortalezas,…” Por que são poderosas em Deus? Número um, você tem que saber onde é que estão os armamentos. Você não pode vir aqui com isso de quando eu sentir, ou estou sentindo. Não, porque assim vive o sistema. Assim vivem os protestantes esperando sentir e jejuar e orar, e repreender o diabo. Não, não, aqui suas armas são espirituais e, se são espirituais, o que está lhe dizendo é que não possuem carne, vêm através do qual você serve a Deus, com a mente. E o que é que você vai fazer? “ANJOS, ME SINTO DÉBIL, ANJOS SINTO QUE ESTOU, QUE NECESSITO DA COBERTURA DE VOCÊS, ANJOS RESOLVAM ESTE ASSUNTO. EU SEI QUE NÃO POSSO RESOLVER, EU POSSO COMETER MUITOS ERROS, PORQUE PROVISÃO PARA COMETER ERROS EU TENHO, MAS ME SUBMETO AO SERVIÇO QUE VOCÊS ME DÃO, EU ENTENDO QUE ASSIM É A ÚNICA FORMA QUE EU POSSO GANHAR ESTA BATALHA. ASSIM QUE, ME SUBMETO À COBERTURA ANGELICAL, E DEIXO EM SUAS MÃOS.” Você não deve dizer assim: - Bem, que seja o que Deus quiser. NÃOOO. O que Deus quer é isso, que busque as armas espirituais, que peleje de UMA MANEIRA, que corra de outra maneira. Tem que saber correr, tem que se defender da situação. Para quê? Para que obtenha o prêmio, para que não venha a ser DESQUALIFICADO. Esta carnezinha não está feita, veja, “se a carne não se sujeita à lei de Deus” e até mesmo a carne de Jesus, Ele disse: “A carne para nada aproveita”, está tratando de dizer que ainda que o diabo tenha sido destruído, ele deixou como que uma personalidade desses instintos em nosso corpo. Por isso é que eu tenho lhe dito que isto é gênero diabo, somos gênero Cristo, mas isto é gênero diabo, este corpo. Porque isto possui uma lei nos membros que não se sujeita, por isso a palavra diabo está escrita com ‘d’ minúscula, porque não é uma pessoa é um gênero que está injetado em seu corpo físico, uma lei que está em seus membros que se opõe à lei do Espírito. Não há problema que se oponha, o problema é que você ande em ignorância e que seja descuidado, e assim perca a peleja. Isso sim que é um problema! A carne não aproveita, mas isso não quer dizer que é o fim. Você usando os armamentos corretos e correndo da maneira correta, “você é mais que vencedor”. Paulo lhe disse: “Em todas estas coisas somos mais que vencedores por meio daquele que nos amou”. Então diz que são poderosas para a destruição de fortalezas. Às vezes, se levantam umas fortalezas, eu não sei se você já experimentou algumas, mas são fortes e permanecem e duram, mas você as deixa para o anjo. Você confessa e deixa para o anjo essa situação, e quando você honra o anjo com sua atitude, o anjo vai agir por você, e quando ele faz isso, ai daquele que se meter contra você! Ui! Não quero nem estar perto. Então, nós resumimos que vivemos neste corpo até chegar a transformação, até que isto corruptível se vista de incorrupção. Lá em – eu antes sempre lia isto para provar às pessoas que a salvação não se perde – mas aqui tem um caso que sempre lemos, Primeira carta aos Coríntios, capítulo 5. Não sei se vocês lembram de Tito, este foi aquele que Paulo lhe escreveu uma carta, a Tito e dizemos que foi Tito, porque em sua segunda carta ele o menciona que estranhava muito a Tito. Mas havia alguém que estava se deitando aqui com a madrasta, observe. Diz o verso 1: “De certo se ouve que há entre vós fornicação, e tal fornicação que nem mesmo se nomeia entre os gentios; tanto que alguém tem a mulher de seu pai.” E então Paulo disse: “Vocês estão envaidecidos.” Não sabem a quê foram chamados. Como você vai dizer que está em graça vivendo assim? Como você vai dizer que está em graça e está usando drogas? Como você vai dizer que está em graça e está olhando a mulher do vizinho? Como você vai dizer que está em graça e rouba? Como você vai dizer que está em graça e ofende ao seu irmão constantemente? Como você vai dizer que está em graça e não semeia? NÃO. Olha, vocês estão envaidecidos. Por isso é que estão tendo tantos problemas. Diz o verso 3: “Certamente eu, como ausente no corpo, porque não estava ali, mas presente em espírito, já como presente julguei ao que tal coisa fez. Em o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, reunidos vós e meu espírito, com o poder de nosso Senhor Jesus Cristo, o tal seja entregue a Satanás para destruição da carne, a fim de que o espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus.” A salvação nunca está em jogo, até mesmo Tito, Paulo disse: “Não, vamos entregá-lo a Satanás para que seu corpo seja destruído”. Mas entendemos que Tito se corrigiu. Tito se deu conta que estava mal. Depois Paulo lhe disse: “Veja, que ninguém lhe tenha em pouco”, porque aqui a pessoa pode se levantar. A nossa posição é eterna. Mas este é o chamado: ESTAMOS EM UM EXÉRCITO, E UM SOLDADO ANDA COM SUA BAIONETA SEMPRE BRILHANTE E ATENTO. Lembre-se de Gideão que de 10 mil o profeta disse: “Só necessito trezentos.” Não dez mil, os dez mil não vão fazer o trabalho, trezentos. E havia um sinal “Quando eles tomarem água, que se inclinarem o que soltar o armamento não vai nesta peleja”. Então, todo aquele que bebia água mas não soltava o armamento, senão que lambia a água, mas “ready” (pronto) para a batalha esses são os que estão qualificados para aquela grande batalha de Gideão. Com trezentos, fizeram o trabalho de dez mil. Então, em Creciendo en Gracia necessitamos de soldados e atletas, não necessitamos de gente preguiçosa, gente que não tenha planos, gente que não gosta de trabalhar, gente que o que faz é dormir, é estar sonolenta, jogada em uma esquina: - Tenha pena, por favor, que eu sou uma vítima. Não é tempo disso, abençoado! Um soldado nunca está assim. Um soldado está pronto com os armamentos, um soldado está como o atleta, atento e golpeando seu corpo. Não o vão golpear por você, isto é trabalho individual. Porque observe a exortação lá na Primeira aos Coríntios, capítulo 9, verso 27. Diz: “… senão que golpeio meu corpo, e o ponho em servidão, não seja que havendo sido anunciador para outros, EU MESMO…” Não é que ninguém lhe desqualifica. – Não, é que o Apóstolo me tirou. Fizeram a minha vida difícil lá na sede lá ou cá. Aqui ninguém tira ninguém, abençoado. Diz: “…eu mesmo venha a ser eliminado.” VOCÊ É QUEM SE ELIMINA. VOCÊ É QUEM SE LIMITA. VOCÊ É QUEM FAZ COM QUE PERCAM A CONFIANÇA EM VOCÊ, NÃO É MAIS NINGUEM. Abençoado, eu te exorto neste dia a que seja um bom soldado de Jesus Cristo neste exército e que seja bom atleta. Não solte a batuta até chegar o outro corredor. Declaro que é mais que vencedor. Eu não posso orar por você, porque você sabe que aqui cada um leva sua própria carga. Assim que isso de “ora por mim”, não, ora você por você. Eu oro por mim e cada qual por si. Por que isto não é questão de orar, isto é questão de que cada um use a mente para usar os armamentos e defender-se. No sistema é que dizem: - Ora por mim na campanha de oração, ponha meu nome na urna. Ponha meu nome na urna, porque tenho um filho em debilidade. Ponha meu nome na urna, porque já estou há 20 anos, mas não aguento mais e não sei o que fazer. Deixei de ler a Bíblia e deixei de orar, e agora o diabo está me levando. O que é isso? Nós não falamos assim. É que você sabendo e com conhecimento se descuida, e o espírito lhe adverte: está débil nisto, está débil naquilo, esteja atento, cuidado. Veja, eu estava dizendo a Liz (sua esposa), eu estava cortando uma carnezinha, estava ali cozinhando na cozinha e a carne estava macia, e a faca muito afiada, e algo me disse: - Solta um momento, descansa que você pode cortar um dedo. – Eu soltei. É igual quando eu, às vezes, vou dirigindo e algo me diz: - Hepa! Está entretido. Estou pensando em alguma coisa e, de repente, diminuo a velocidade e fico atento, porque pode passar uma criança, pode passar um velhinho desses que vêm cheios de comprimidos, gente nervosa. Que não é só que você se cuide de não bater no outro, é que tem que se cuidar para que outro não bata em você. É a defensiva que tem que estar também, porque tem gente maluca hoje, usando comprimidos para os nervos, comprimidos para isto. Então, você tem que ter cuidado e correr a carreira de tal maneira que a ganhe, e pelejar a batalha de tal maneira que a ganhe. É meu conselho de JH para você, meu conselhinho, abençoado e abençoada. Recebo que estas palavras você as toma para si. Não se vá defender, as vai receber e vai me dizer: - É verdade, essa é a medicina, o que eu necessito atualmente. Bem, será até uma próxima ocasião. Quero muito vocês, vos amo, vos declaro reinando em vida sobre toda circunstância, anjos com vocês, curados, prósperos, mais que vencedores, sempre em triunfo. Até logo, abençoados.
publicado por brasileiro às 12:27

pesquisar

 

Outubro 2009

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
16
18
25
30

comentários recentes

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro