"As duas formas de doutrina - antes e depois da cruz - seus efeitos" - uma reflexão

Há diferenças abissais entre o evangelho da circuncisão e o de Paulo - o da incircuncisão. Essas diferenças, como não são percebidas pelos líderes – e aí os motivos são inúmeros, fazem com que os crentes transitem em dois sentidos históricos, o de antes da cruz e o de depois da cruz. O grande problema é que no centro da questão, que é a cruz, há o sangue de Cristo que foi derramado e quando os crentes passam para lá e para cá acabam pisoteando esse sangue. Esse sangue foi derramado, diz o apóstolo dos gentios para que tivéssemos limpa consciência. Os crentes ficam exclamando: “há poder nesse sangue” etc. Só que o sangue não é poder. O evangelho é que é o poder de DEUS,segundo escreve Paulo. O sangue derramado TIROU o pecado. E como Ele tirou o pecado nos dá limpa consciência. Ter limpa consciência é não se sentir condenado, temeroso de que se pode perder, de que se pode pecar...Limpa consciência é saber que já fui perdoado, e que não há mais oferta para o pecado Foi uma só oferta, como Paulo escreveu em Hebreus 10.14. Os crentes vivem então nesse eterno desespero – assim também nós vivíamos – acordando de um jeito e dormindo de outro, pedindo oração, indo ao joelho, boca no pó, fazendo novenas ou campanhas, em vigílias, jejuns... Desse quadro se denota claramente a má consciência, a consciência de pecado, só que os líderes não sabem explicar que Cristo derramou o seu sangue como cordeiro de Deus para nos dar limpa consciência – nosso espírito sem pecado. Paulo escreve que aquele que se une ao Senhor é um só espírito com Ele. Como alguém pode ter pecado sendo um só Espírito com Deus? Diz Paulo que estamos assentados com Cristo nas regiões celestes. Como pode haver pecado se estamos assentado com Cristo nas regiões celestes? Paulo diz que por uma só oferta fomos feitos perfeitos para sempre. Como posso ser perfeito (em espírito) se estou em pecado? Paulo diz que se não cremos que Cristo ressuscitou ainda permanecemos em pecado e a nossa fé é vã. Se cremos que Ele ressuscitou então estamos sem pecado, é uma conclusão acaciana. Outra coisa é o abismo que existe entre a chamada igreja, onde podes estar e onde nós estivemos, e nós de Creciendo en Gracia, porque eles esperam ainda Jesus voltar, e nós temos a absoluta convicção que Ele já voltou e que já estamos esperando a transformação de nossos corpos. Vivemos por fé, chamando as coisas que não são como se já fossem, temos anjos nos servindo e nos salvando em nosso viver diário. Vivemos confessando sempre o melhor na nossa vida e não pedindo, clamando ao ALTÍSSIMO, já que tudo obra para nosso bem. Em sua primeira vinda, Ele veio para os judeus. Ele veio para os seus e eles o abandonaram. Jesus estava dizendo a verdade: virão outros se dizendo o Cristo, mas eu sou o verdadeiro Cristo.Ele chegou a perguntar aos apóstolos: quem dizem que sou? E viriam falsos profetas. Qual foi o maior produtor de falsos profetas? O vaticano. E quem foi o primeiro papa? Quem deu base doutrinal para o romanismo? Jesus falou aos discípulos: à terra de gentios e samaritanos não vades!!! E onde está o vaticano fincado? em terra de gentios. Para onde mandou João as cartas do capítulo 2 do intrincado apocalipse? Às igrejas da Ásia. E a Ásia é terra judia ou gentílica? Paulo, próximo à sua prisão em Jerusalém, exclamou: os da Ásia me abandonaram. Por que será? Lucas escreve em Atos que os anciãos da igreja (do evangelho da circuncisão – Leia Gálatas 2 e em especial o verso 7), faziam um jejum (desses que a chamada igreja faz) até que os romanos dessem morte a Paulo. Por que será? Onde estavam os apóstolos de Jesus quando Paulo estava preso? Onde aparecem? Estavam pregando? Paulo escreve a Tito em sua carta no capítulo 1, versos 10 e 11 - Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão( principalmente o quê? – é um evangelho diferente) aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras ensinando o que não convém, por torpe ganância. Esses homens eram macumbeiros? Eram esotéricos? Não! eram discípulos de Pedro, João, Tiago... E Paulo diz que eles transtornavam casas inteiras. Com o passar do tempo esse transtorno se expandiu. Esse transtorno fundou o vaticano e se alastrou pelo mundo inteiro, de forma profética, para se cumprir o que Paulo disse: que depois de minha saída(sua morte) entrarão na igreja lobos vorazes que não pouparão o rebanho. Entraram? E Paulo ainda diz: não julgueis nada antes de tempo porque o Senhor não virá antes que venha a apostasia. O que é apostasia? Falta de fé. O sistema religioso que se reproduz mais do que coelho, com milhares de denominações cada uma com nome mais jocoso, mostra o quê? Fé? A fé é sem obras e o que as chamadas igrejas fazem? Justificam-se pelas obras: batismos, vigílias, jejuns, imposição de mãos...justamente o que Paulo em Hb 6.1,2 manda abandonar. Então,o Senhor viria em meio à apostasia. Viria fazer o quê? Em Romanos 2.16 está claríssimo: No dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Jesus Cristo, segundo o meu evangelho. Ele viria julgar os segredos dos homens (estaria no meio deles, não seria dos espíritos, seria dos homens – carne e espírito) e o que é julgar? Julgar não é condenar, senão nem precisaria julgamentos, bastava condenar. Seria dividir, separar, mediar, esclarecer, disciplinar com uma doutrina. Mas que doutrina?) Paulo diz: segundo o meu evangelho. Paulo tinha o seu evangelho e viria Jesus Cristo mesmo julgar com o seu evangelho. E, nessa apostasia que aí está, quem está julgando os segredos dos homens com o evangelho de Paulo? Jesus Cristo homem, ele mesmo, sem relação com o pecado. Em Lucas 18.8, está - Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, (Jesus Cristo homem) porventura achará fé na terra? (estaria a apostasia instalada). Paulo disse: não julgueis nada antes de tempo até que o Senhor venha. Ele sabia que após a sua saída o evangelho da incircuncisão seria manietado, destruído, mesclado com o falso evangelho porque os dois juntos para nada valem. Isso é uma verdade implacável. Há crentes que acham que Paulo é um personagem pífio. Os pastores não entendem o que ele deixou escrito e começam a explicar o que desconhecem. Num dia o pastor prega que estamos mortos ao pecado (Paulo) e no outro que se dizemos que não pecamos somos mentirosos (João). Num outro dia o pastor diz que a fé é por graça sem obras(Paulo) e no outro dia que a fé sem obras é morta (Tiago). Paulo disse para quem faz isso: certamente sofrereis!!
publicado por brasileiro às 15:34