JESUS CRISTO HOMEM

  
O tema tem o título: “Os Primeiros Cristãos”. Eu quero te colocar a pensar um momentinho: Você sabia que os apóstolos de Jesus Cristo não eram cristãos? Vou começar com uma pergunta. Eu quero que você me suporte um pouco de loucura. Se Deus te trouxe aqui, se está nos escutando pela Internet, pela rádio, pela televisão, não saia de sintonia, dê um tempo em tua vida, escute, julgue, examine, porque o que vamos falar hoje tem evidência bíblica. Os apóstolos de Jesus Cristo não eram cristãos, nem tampouco eram os 5.000 que se converteram no doa de Pentecostes.
 
Nós vamos trazer evidências bíblicas provando isso. Ou melhor, os apóstolos eram judaizantes a favor de Cristo, eram crentes judaizantes que falavam de Jesus. Porém, falavam de Jesus de Nazaré, falavam de Jesus ao que eles conheceram antes da cruz. Então, era como dizer hoje em dia, eram uns messiânicos. Você já viu os messiânicos que falam de Jesus? Mas, falam mais de Moisés, falam do judaísmo e estão a favor de Jesus. Pois, assim eram os apóstolos. E vamos ver isso biblicamente que Paulo foi o primeiro a ser chamado de cristão, Paulo. Vamos ver biblicamente? 
 
Convido-lhes ao livro histórico de Atos; Atos, capítulo 11, rapidinho, anote para que faça como os de Beréia: A ver se estas coisas são assim. Atos, capítulo 11, versos 25 e 26. Quando o tenham todos, digam ao Senhor: ABA PAI! Diz: “Depois foi Barnabé a Tarso para buscar a Saulo”. Saulo era Paulo. “E falando-lhe, lhe trouxe a Antioquia. E se congregaram ali...”. Quanto tempo? “Todo um ano com a igreja, e ensinaram a muita gente; e aos discípulos...”. Está falando de Paulo e Barnabé, e os que estavam ali. “Foram chamados de cristãos pela primeira vez em Antioquia”. Como foram chamados pela primeira vez? 
 
Agora, prestem atenção. Paulo chegou antes dos apóstolos? Não, não. Paulo chegou como um abortivo. Paulo chegou, eu não sei se foram 20, ou 25, ou 30 anos depois que os apóstolos já tinham seu ministério. Agora, a ti não te chama a atenção que durante esses 20 e 30 anos em que os apóstolos estavam e que Paulo não havia chegado, ainda não haviam sido chamados de cristãos? Diz que quando ouviram a Paulo, que esteve pregando um ano, um ano, muita gente escutou a palavra, diz que por primeira vez, diga: PRIMEIRA VEZ, por primeira vez quando ouviram a Paulo o chamaram “cristãos”.
Agora, por quê chamaram a Paulo de cristão? Porque Paulo falava de Cristo o Ressuscitado. Por quê não chamavam aos apóstolos de cristãos? Porque não falavam do Cristo Ressuscitado, falavam mais dos ritos, da circuncisão, dos mandamentos, das obras, dos jejuns, da lei de Moisés, de Jesus de Nazaré. Pastor, mas falar de Jesus de Nazaré é falar de cristianismo. Não. Porque Jesus de Nazaré não viveu a graça, ele viveu obediente debaixo da lei. Jesus de Nazaré não viveu em graça. Diz que ele veio obediente, sujeito à lei, ele não podia violar a lei. Agora, quando ele morre e ressuscita, o fim da lei é Cristo. Quando ele ressuscita, então, ele arrebata Paulo ao paraíso e lhe mostra o evangelho da incircuncisão, que é depois da cruz. 
 
Então, os apóstolos não falavam depois da cruz, eles falavam de antes da cruz. Porque era aí que estavam os galões deles, aí era que estava o “expertise” deles. A experiência deles era com Jesus antes da cruz, e isso era o que eles pregavam. Mas, por mais que pregassem de Jesus, ninguém os chamou de cristãos. Somente quando ouviram a Paulo falando, diz que pela primeira vez, diga: PRIMEIRA VEZ. Então, podemos chegar à conclusão que o primeiro cristão foi Paulo. Digo, estamos claros? Estou me sujeitando ao que está escrito. 
 
Você sabe que há pessoas que nos ouvem falar da doutrina e dizem: Isso está estranho. Não entendem a doutrina. Mas, você não notou que nestes últimos dias o Apóstolo está usando a história para comprovar a doutrina? Agora, você não pode rebater a história, porque a história está escrita, isso foi um fato que sucedeu. A doutrina, talvez você não a entenda, mas, o que você vai fazer com a história? Está escrito. Diz que pela primeira vez quando ouviram a Paulo o chamaram pela primeira vez de cristão. Porque Paulo tinha uma sabedoria que dividia a lei de Cristo. Paulo no misturava a Cristo com a lei. Paulo dividia a Moisés de Cristo. Se você está em Moisés, você não está em Cristo, você está em judaísmo.
 
Agora, quando você está em Cristo, você tem que apostatar de Moisés. Isso não é uma opção: Não, não. Eu vou reconciliar a ambos. Não pode, porque isso não é cristianismo. Isso é messiânico, isso é judaísmo, vestido de Jesus de Nazaré. Mas, se você quer ser cristão, você tem que pregar a Cristo e este, Ressuscitado. Você não pode pregar antes porque antes da cruz não havia cristianismo. O cristianismo começou depois da cruz. Porque as bases do cristianismo são a morte e ressurreição de Jesus Cristo. Se Cristo não ressuscita, não há cristianismo. Estou me fazendo entender? Então, os apóstolos não eram os primeiros cristãos. O primeiro cristão, foi Paulo. 
 
Vamos agora a Primeira carta a Timóteo, veja este ponto aqui. Primeira carta a Timóteo, capítulo 1, verso 16. Encontraram? Diz: “Porém, por isto fui recebido a misericórdia...”. Há páginas passando e não quero me adiantar. Se encontraram, digam ABA PAI! OK. Encontraram? Diz, Primeira a Timóteo 1: 16. “Porém, por isto fui recebido a misericórdia, para que Jesus Cristo mostrasse em mim, o último...”. O quê? Olhe, “Para que Jesus Cristo mostrasse em mim o primeiro toda a sua clemência, para exemplo dos que haveriam de crer nele para a vida eterna”. Pergunto eu: A quem Jesus Cristo revelou toda a sua clemência primeiro? Mas, ele chegou quando? Então, se ele chegou por último e a ele foi o primeiro a quem revelaram toda a clemência, todo o amor de Deus, foi revelado a ele, então, aos que chegaram antes dele, isso não foi revelado.  
 
Então, agora se explica e se entende que os que estavam antes de Paulo, como não se lhes foi revelado toda a clemência de Jesus Cristo, não eram cristãos. Porque se você é um cristão, você vai falar da clemência de Jesus Cristo, você vai falar do amor de Jesus Cristo. Mas Paulo disse que ele foi recebido, e ele foi o primeiro a quem Deus revelou toda sua clemência para exemplo. Ele foi o primeiro para exemplo, não os apóstolos. Está pensando, verdade? Isto é um Centro Educativo. Colocamos você a pensar. Veja que eu não estou torcendo e nem estou gritando contigo para ver se consigo. Ou seja, eu não estou acrescentando, estou, simplesmente, lendo, vou pelo segundo verso, traçando. Isso se chama traçar. Agora, eu não era sábio para entender isso, foi que me disseram. Eu estou te comunicando o que o Apóstolo me disse, porque a ele foi revelado. 
 
Então, voltando atrás. Aos primeiros que se chamou de cristãos, foram a Paulo e a Barnabé, que estavam pregando. Então, Paulo disse a Timóteo: Olhe, eu fui o primeiro a quem Jesus Cristo revelou toda a sua clemência, para exemplo. Diga: PAULO FOI O PRIMEIRO PARA EXEMPLO. Agora, ele chegou primeiro? Ele chegou quando? Quer dizer, que os que chegaram antes dele, não são exemplo. 
 
Busque Primeira aos Coríntios 3, vamos a Primeira aos Coríntios 3, verso 10. Primeira aos Coríntios, capítulo 3, verso 10. Encontraram? Diz: “Conforme a graça de Deus que me foi dada, eu, como perito arquiteto pus...”. O quê? Mas, um momentinho. Já havia uma organização religiosa antes de Paulo? Agora, quem foi que pôs o fundamento? Mas, quando ele o pôs, se ele chegou por último? Quer dizer que se Paulo foi quem pôs o fundamento, o qual é Jesus Cristo, antes de Paulo haviam posto esse fundamento? E o fundamento do cristianismo é este. 
 
Você sabe que nos 10 minutos que eu estou falando, isto não se havia dito nunca sobre a face da terra? Ou seja, todo o sistema diz que a igreja primitiva foram os primeiros cristãos. Toda a igreja diz isso: Não, irmão, essa é a igreja primitiva, tem que imitar. Oh, tem que voltar. Imitemos a igreja primitiva. Os santos apóstolos que tinham comunhão, partiam o pão juntos. Isso não é cristianismo! Isso é judaísmo! Os judeus são os que partem o pão, a Páscoa, e são os que têm ritos e cerimônias, e se circuncidam, e guardam dias. Isso é judaísmo, isso não é cristianismo. O cristianismo é deixar tudo isso e crer no que morreu e ressuscitou, que te imputa a justiça sem as obras, pela fé. Glória! (Aplausos).  
 
Olhe, não se confunda. Cristianismo não é fazer o que Cristo fez. Isso não é cristianismo, isso é judaísmo, porque se você faz o que ele fez... Ele era judeu. Por isso foi que ele guardou, por isso foi que ele foi circuncidado, por isso foi que ele participou da ceia, por isso foi que ele ungiu com óleo, impunha as mãos, guardou todas as festas que havia, chegava tarde, mas as guardava. Você sabe que é assim? Diz: E chegando o último dia, chegava às festas. Porque ele era a consumação de tudo isso, porém, ele tinha que cumprir. 
 
Agora, cristianismo não é fazer o que ele fez. Por isso Paulo disse: Olhe, deixem já os rudimentos da doutrina de Cristo, vamos à perfeição. Cristianismo é crer que sem você fazer isso, por ele Ter feito, ao crer nele, se imputa a você a justiça do que ele alcançou. Isso é cristianismo. Deus atribui justiça sem obras. Ai pastor, mas isso é muito fácil. E você o quer difícil? Você o quer difícil? Mas se ele o disse: Meu jugo é fácil. Claro que é fácil se ninguém podia fazer e ele mesmo desceu do céu, se vestiu de carne e se chamou Jesus de Nazaré, e cumpriu toda a lei, e ao cumpri-la, lhe pôs fim. O fim da lei é Cristo. Agora estamos debaixo da lei da fé, essa é a lei do Espírito de vida, e aí não cabem as obras, aí não cabem jejuns. 
 
Olhe, ouça bem. Se você vai a uma assembléia onde jejuam, onde batizam, onde te apresentam a lei de Moisés, isso não é cristianismo. Isso é igual aos muçulmanos, os maometanos, isso é outra religião mais. A única coisa é que te falam de Jesus, isso é a única coisa, estão vestidos de Jesus. Jesus me salvou. Mentira! Estão antes da cruz. Se Jesus te salvou, o diabo foi destruído. Se Jesus te salvou, o pecado foi aniquilado. Se Jesus te salvou, você é salvo para sempre. (Aplausos).  
 
Olhe, eu necessito que nesta noite você aperte teus cintos, aperte teus sentidos e entre em convicção, irmão. Nós não podemos titubear com isto. E este é o sentir de nosso Apóstolo. Os pastores que estão me escutando pela Internet: Não se acovardem de apresentar isto desta maneira. Porque o Apóstolo tem sentido urgência sobre isto, porque aqui é onde está o detalhe. ALÔ! Aqui é que está a peça que é o que estragou ao sistema. E os pastores pelo mundo inteiro têm que levar este mesmo sentir a suas congregações, criar este zelo. Porque se não, o sistema te come, você fica enfeitiçado. Não, é o mesmo. Paulo e Pedro é a mesma coisa. Eles pregaram o mesmo, é o mesmo evangelho. Mesmo evangelho? São dois evangelhos diferentes; e um é verdadeiro e o outro tem que ser falso. 
 
Então, veja, este é o terceiro verso. Olhe, Paulo diz: Eu pus o fundamento. Quem pôs o fundamento? Você sabe o que dizem os indoutos? Não, não, ele está falando somente da igreja dos coríntios, ele pôs o fundamento somente em Corinto. Come on! (Um dito em inglês que se pode traduzir com relação ao contexto: Por favor) Use sua cabeça. Como, que aos coríntios? Se ele foi quem pôs o fundamento, ninguém mais o pôs. Ele foi o primeiro a quem foi revelado toda a clemência de Deus. Então, se ele disse: Eu pus, então você olha: Bem, havia 12 apóstolos antes dele e havia milhares de cris..., de crentes. Viram? Eu me corrigi aí, por pouco. Havia milhares de crentes em Jerusalém e não eram cristãos, porque quando se encontravam com um dos de Paulo, diziam: Olhe, você se circuncidou? Não. Pois, se não se circuncidar, não és salvo.
 
Isso não é cristianismo! Fuja disso! Se teus filhos estão metidos nisso, isso vai estragar a vida deles. Melhor comprar para eles um filme de Walt Disney, e colocá-los a ver Walt Disney. É melhor. Levá-los ao parquinho para andar de patins. É melhor que não escutem nada por 20 anos, a que escutem algo errado, que lhes estrague a cabeça. 
 
Olhe, o que eu estou te falando é o que tem estragado as nações. Este falso evangelho foi quem trouxe pobreza, porque a religião é o ópio dos povos. Estragou a educação das crianças, tem permeado a política. Estes homens, estes religiosos judaizantes faziam complôs com os do tribuno. Isso é o que faz o sistema, faz complô com o sistema político e o sistema religioso para fazer complô, para manipular as nações, para mantê-los debaixo de engano. Mas, olhe, chegou a última trombeta e se acabará. Quando vier o Senhor, aclarará o oculto das trevas, e as intenções dos corações. (Aplausos).
 
Olhe, isto é de morte. O que estamos falando hoje. Isto incomoda. Você está se alegrando, porque você tem os olhos iluminados. Mas, se você está aqui e não entende isto, isto tem que estar te revoltando. Mas, se Deus te trouxe, eu recebo que o teu véu seja tirado. Olhe, por amor a ti. Se você entende isto, sai feliz. Pastor, e como você sabe disso? Porque eu estive do lado de lá 24 anos. Não me contaram, eu sofri em carne viva. Eu sei o que é estar em judaísmo, eu sei o que é comer. Eu não comia carne de porco, eu não comia mariscos, eu não tomava Coca-Cola, eu não tomava café, e isso vem do judaísmo. Isso vem do judaísmo. No Sábado em minha casa não se cozinhava porque era Sábado, e nos banhava-mos no dia anterior. Porque no Sábado ninguém podia se banhar, era Sábado. ALÔ! Relações sexuais, eh, Sexta feira, ou Domingo, mas, Sábado não!
 
Bem, está bem. Você está rindo, mas os que viveram na lei sabem do que eu estou falando. Por isso é que eu amo esta palavra. Por isso é que eu não me envergonho de meu Apóstolo. Por isso é que se tem que cuidar dele. Tem que cuidar dele, porque ele é o vaso que Deus levantou para a trombeta final, para falar esta palavra. (Aplausos). GLÓRIA! (Aplausos).
 
Sim, pastor, mas eu não gosto. Eu não gosto que ele tem muito dinheiro, os anéis, comprou um carro moderno. Isso não é nada comparado com o que vem. Isso não é nada com o que vem, porque as riquezas do ímpio, do sistema, da falsidade vão chegar a tuas mãos, estão guardadas para os justos. (Aplausos).
 
Essas pessoas são umas marionetes. José Luis De Jesús faz com eles o que lhe dá vontade. Pois, que faça comigo o que lhe der vontade. Quero que me fale esta palavra. Quero que me ensine a verdade. Quero que me ensine proceder, porque através do evangelho eu reino em vida, tenho limpa consciência. (Aplausos).
 
O que aconteceu? What’s your problem? (Qual é o teu problema?) Ah? Não, não. Eu vou aí às vezes. Duas vezes ao mês eu vou aí, mas eu não sou daí. Sim, a mim me convidam, e eu vou só dar uma olhadinha, mas eu estou pensando isto. Eu, você sabe, necessito de tempo para pensar. Pois, todo esse tempo que você vai perder pensado é perder de reinar em vida. Olhe, está bem. Se quer pensar, pense; quando voltar daqui a três, quatro, cinco anos você vai se dar conta de que não há outra verdade. Porque eu não estou te falando de um livro de Maomé, estou te falando da Bíblia, do compêndio. Paulo disse: Eu pus o fundamento, e ninguém mais pode pôr outro fundamento.
 
Olhe, fazendo uma recopilação. ALÔ! Chamaram a Paulo de quê? Cristão pela primeira, diga: PELA PRIMEIRA VEZ. E depois diz: A mim, Jesus Cristo revelou toda a sua clemência. Eu fui o primeiro. Diga: O PRIMEIRO. Claro, se ele foi o primeiro cristão, pois teve que Ter sido o primeiro a quem foi revelado toda a sua clemência. E se ele foi o primeiro para exemplo, pois, então, se entende que ele disse: Eu pus o fundamento. Porque se ele foi o primeiro, quem iria pôr antes dele?
 
Agora busque a Filipenses 3. Filipenses 3, verso 17. Agora pode entender este verso, Filipenses 3:17. Encontraram? “Irmãos de Miami, da América Central, da América do Sul, do Caribe, Austrália, Europa...”. Paulo disse, olhe, “Sede imitadores...” Você sabe que eu não entendia isso? Nosso Apóstolo me dizia: Carlos, eu não entendia quando Paulo dizia: Eu pus o fundamento. Por quê Paulo disse isso? Por quê Paulo dizia: Sejam imitadores de mim? Por quê ele não dizia: Olhe, imitem a Cristo. Paulo não dizia isso. Porque assim é que nos acusam: Que Apóstolo, imite a Cristo, irmão! Mas, como é que você vai imitar a Cristo, se Paulo foi o primeiro exemplo? Está me entendendo? Ou seja, Deus não vai se mostrar a você se não for através de um Apóstolo. Para que você entenda a Deus, para que você conheça o amor de Deus, como cantava o Bispo Iván, é através de seu evangelho, e quem explica é um apóstolo.
 
Por isso Paulo dizia: Olhem, confiem. Eu fui ao paraíso. Eu fui arrebatado. Eu não sei se foi no corpo ou fora do corpo, mas eu estive ali. E eu ouvi a boca do justo. Eu ouvi a sua palavra, e ele me falou, me disse. Por favor, imitem a mim, e imitem também aos que assim se conduzem. Olhe, irmão, para Paulo possuir essa autoridade em dizer: Imitem a mim, isso não se pode dizer assim, e Paulo não era um charlatão. Paulo era um homem temeroso a Deus, um homem que amava a igreja de Jesus Cristo. Por quê ele não disse: Imitem a Pedro. Pedro chegou antes de mim. Ele não disse isso. Por quê não disse isso? Porque ele amava a igreja. Ele não disse: Imitem a João, que João se recostava sobre o peito do Mestre. Imitem a eles que eu não mereço. Olhe, eu matei a Estevão, eu fui perseguidor, eu não mereço que imitem a mim. Não! Ele disse: Imitem a mim. Rogo-vos que imitem a mim. Rogo-vos que falem uma mesma coisa, que sintam uma mesma coisa.
 
E por quê Paulo disse: Imitem a mim? Porque ele foi o primeiro. Se alguém é o primeiro, pois você não vai imitar o segundo, você vai imitar ao primeiro. Porque o primeiro é o original.
 
Então, o que é que fez nosso Apóstolo José Luis De Jesús? Porque aí é que está o assunto. Paulo morreu, e ele o deixou escrito: Imitem a mim. OK. Paulo, eu vou te imitar. Como te imito? “Tudo posso em Cristo que me fortalece”. “O justo pela fé viverá”. Tremendo, mas jejuando, repreendendo ao diabo. Então, o que acontece? Deus levanta, porque Paulo disse: Eu ponho o fundamento, mas outro edifica, eu não. O meu é o primeiro, mas se há um primeiro há um segundo. Ele não disse: Eu, último. Ah, e quando ele disse: Eu como último dos apóstolos, estava falando desse grupo que estava ali. Porque se os apóstolos acabaram, pois, se acabaram também os pastores e se acabaram os evangelistas, e os professores, e se acabou a igreja. Esses dons são irrevogáveis, irmãos. Isso se mantém em pé. 
 
Olhe, a maior evidência de que há um apóstolo é que você entende a graça. Essa é a maior evidência. Por isso Paulo disse: Se para outros não sou apóstolo, para vocês eu sou, porque vocês são o selo de meu apostolado. As evidências somos nós. (Aplausos).
 
Estes ingratos: Não, não, ele não é apóstolo. Depois que aprendem a graça, a pregam como se fosse deles. Usurpadores! Mentirosos! Charlatães!
 
Sabe por quê não são agradecidos? Porque o seu Deus é seu ventre. Mas aquele que ama a Jesus Cristo é humilde, e diz: Olhe, eu o recebi dele. Olhe, estou bravo, viram? Mas não é ira, é zelo. Eu quero que você vá com este zelo. Ou seja, você não pode ir por aí: Pois, deixa ver o que faço. Ou seja, você tem que sair definido: Ou sim, ou sim. Não há opção.
 
Então, Paulo disse: Sejam imitadores de mim. Paulo queria livras aos judeus dos apóstolos, irmãos, esse é o assunto. Porque estes homens, olhe, veja o que estes homens fazem. Olhe. No Concílio de Jerusalém, lá em Atos 15, não o busque porque eu te estou narrando a história para ganhar tempo: mas no Concílio de Jerusalém em Atos 15, quando sobem para tratar este assunto, que assunto? O assunto que estavam tratando de judaizar aos gentios, obrigando a eles a se circuncidarem para serem salvos. Olhe, depois que discutem muito, e a discussão não foi pequena, foi grande, se levanta Pedro e diz: Irmãos, olhem, vamos entender. Olhe, estas cargas nem nós mesmos pudemos levá-las, nem nossos pais. Tem que entender, irmãos, que os gentios são salvos por graça igual a nós.
 
E Tiago se parou e disse: Olhem irmãos, é verdade. Não ponhamos cargas sobre eles que nós mesmos não podemos. Paulo, veja, somente te pedimos que diga a eles que se abstenham dos ídolos e nos mandem seus “chavitos”(dinheiro), seu dinheirinho. Ajuda aos pobres de Jerusalém. Ou seja, se eles se abstiverem de ídolos, de fornicação e nos mandarem uma ajuda, pois então tudo está bem e você fica com os gentios. Não vamos incomodar aos gentios, e nós ficamos com os judeus. Fazemos isso? Pois, vale. Sinal, a destra. Pap! E diz que deram a destra em sinal de companheirismo, mas violaram o acordo.
 
O acordo foi em Gálatas 2:9, e em Gálatas 2:14, está Paulo repreendendo a Pedro porque o mesmo que disse: Não ponham carga sobre eles, está obrigando aos gentios a judaizar. Está entendendo? Estás aqui? ALÔ! O mesmo que disse: Não lhes ponham cargas se nós mesmos não cumprimos isso, nem nossos pais o cumpriram. Deixem aos gentios quietos. Esse mesmo está 6 versículos depois obrigando aos gentios a judaizar. Esse é o “grande apóstolo Pedro”, o primeiro Papa.
 
Eu recebo, se você diz que tem ministério: Não, Deus me deu um ministério. Pois, se você tem ministério, você necessita de um apóstolo. Você necessita de uma cabeça apostólica que dirija, que lhe dê perfeição, maturidade a esse ministério. Porque para isso estão postos os dons, para aperfeiçoar aos santos. E misturando a Paulo com Pedro não chegas a nenhum lado.
 
A conclusão nesta noite é que o primeiro cristão foi Paulo, e quando Paulo morreu se acabou o cristianismo. Passamos 2000 anos sem o cristianismo. ALÔ!
 
Não, pastor, mas eu não entendo isso. Ah, pois, o que é cristianismo? O que é cristianismo? Cristianismo é ausência de obras, ausência de rudimentos, somente pela fé, isso é cristianismo. Se há obras em teu ministério, isso não é cristianismo. Então, quando Paulo morre, se acaba o cristianismo, mas surge no ano de 1986 com a vinda de nosso Apóstolo. Ah, isso eu não gosto, pastor. Ah, não gostei disso. Também não gostou que Paulo tivesse sido escolhido como primeiro cristão? Se você estivesse no tempo de Paulo, olhe, por favor, quero despertar teu claro entendimento. Se isso te incomoda hoje, teria te incomodado quando Paulo disse naquele tempo. Se você estivesse ali em Antioquia com Paulo, e Paulo dissesse: Irmãos, eu fui o primeiro; isso teria te incomodado também. Mas, olhe, os que fomos ensinados desde antes da fundação do mundo fomos obedientes, e somos obedientes hoje.
 
Eu recebo zelo em ti. Eu recebo que esta palavra, olhe, você a entesoura em teu coração e não te envergonhas do evangelho, nem do que te ensinou. E tens que abandonar a doutrina dos apóstolos. Pastor, pois, arranquemos isso da Bíblia. Não, deixe aí, porque se não estiver aí como é que eu vou te ensinar? Se não estiver aí como posso te mostrar a diferença?
 
Olhe, eu quisera antes de terminar que Iván nos cantasse uma canção. (Aplausos). Que vai em linha com isto mesmo. Olhe, para (faz um gesto de amarrar).
 
Diga: PAULO, O PRIMEIRO. O PRIMEIRO CRISTÃO PARA EXEMPLO, PÔS O FUNDAMENTO. SEDE IMITADORESDE PAULO. Foi o único apóstolo que disse isso. E como você imita a Paulo? Imitando a José Luis. ALÔ! Não há outra maneira.
 
Bispo Iván. Uma canção mais? Recebem uma canção mais? Isso é. Recebamos a ele com um forte aplauso. (Aplausos).  
 
Diz que tem que deixar os rudimentos da doutrina de Cristo, tem que deixar os ensinos dos apóstolos, dos crentes judaizantes para nos submetermos ao evangelho do cristão, do primeiro cristão.
 
Paulo ia de caminho a matar aos cristãos, ou melhor, matar aos crentes, viram como tem que estar corrigindo? Aqui sempre estamos aprendendo.
 
publicado por brasileiro às 12:40
sinto-me: